quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Gelatina é tudo de bom!


Vale a pena conferir essa matéria...

do site Dieta Já!

Ela faz jus à fama de doce número um para quem está de dieta. É a sobremesa menos calórica, mais prática, versátil e fácil de fazer que existe. Ainda é ótima para a saúde e a beleza, pois fortalece os ossos e os tecidos do corpo todo

POR RENATA MENEZES

Imagine um alimento muito saudável e pouco calórico, que reduz os níveis de colesterol no sangue, controla a glicemia, fortalece os ossos e os tecidos do corpo todo. E mais: colabora para a manutenção da juventude, deixando cabelo, unhas e pele mais bonitos. Sim, ele existe! Estamos falando da gelatina, alimento composto praticamente de aminoácidos, que ajudam na síntese e na renovação do colágeno.
“Dos aminoácidos essenciais para o organismo, dez precisam ser adquiridos através da alimentação, porque o nosso metabolismo não consegue sintetizálos. Só a gelatina possui nove tipos deles, faltando apenas o triptofano (precursor da serotonina), neurotransmissor que nos deixa feliz”, avisa a nutróloga Daniela Hueb, de Bauru, SP.

É boa para a saúde

Como principal fonte de colágeno – substância que tem como função impedir a deformação dos tecidos que fazem parte da estrutura de ossos, pele, cartilagens e tendões –, a gelatina desempenha importante papel na prevenção e no tratamento de doenças, como artrose e osteoporose. Também é bastante utilizada na recuperação de pessoas submetidas a procedimentos cirúrgicos, pois é um excelente agente cicatrizante.
Os atletas colocam nas suas dietas a maior quantidade possível desse ingrediente, buscando prevenir lesões e esculpir a musculatura. “Ela não é boa apenas para conseguir bíceps e glúteos sarados, mas principalmente para fortalecer a musculatura do coração. O músculo cardíaco sadio e com ótima força de bombeamento sangüíneo soma mais e mais pontos para a saúde”, avisa Daniela Hueb.

Maior saciedade

Um dos benefícios dessa delícia e que faz a mulherada ficar louca por ela é que, além de ser isenta de gordura, sua versão diet tem apenas sete calorias por 100 g. “A versão normal fornece 380 calorias, obtidas praticamente dos carboidratos. A diet é isenta desse nutriente”, diz Cristiane Ruiz Durante, nutricionista, da Academia Triathon, de São Paulo.
Se você está de regime opte sempre pela versão sem açúcar. Outra vantagem dessa delícia é a sua indicação com sucesso nos programas de emagrecimento para espantar a fome. “Depois de preparada, ela possui grande quantidade de água e forma um gel, que retarda o esvaziamento do estômago, deixando a pessoa hidratada e saciada por mais tempo. Ela ainda dificulta a absorção dos carboidratos e das gorduras pelo estômago e intestinos”, explica Daniela Hueb.

Pele mais firme

Você já deve ter ouvido falar que, quando envelhecemos ou emagrecemos, nossa pele vai perdendo elasticidade e firmeza, ou seja, colágeno. Isso significa dizer que, com os níveis dessa substância em dia, a pele adquire mais firmeza, fica bem hidratada e sem rugas. Com uma dieta rica em proteínas, atividade física e pouca exposição solar é possível obter bons resultados na saúde e na beleza. Mas a nutróloga Daniela Hueb adverte: “Comer gelatina todo dia é muito importante. Mas não basta consumir grande quantidade desse alimento sem mudar o estilo de vida precário”.

Põe na mesa

A gelatina forma um gel termo-reversível, isto é, ela pode ser convertida para a forma sólida e depois para a líquida, por meio de aquecimento. Por essa facilidade é um produto de ligação ideal para fazer sobremesas, gomas, marshmallows, caramelos, iogurtes, musses... Vale (e muito!) a pena acrescentar esse ingrediente nas suas receitas, para ganhar mais saúde e beleza. O ideal é ingerir dois potes por dia ou bater no liqüidificador uma colher de sopa de gelatina em pó com um pote de iogurte. Pronto, sua manutenção de colágeno está garantida!

Consumo em cápsulas

Você também pode encontrar a gelatina em forma de cápsulas em farmácias especializadas. Elas apresentam as mesmas vantagens da versão em pó, porém as encapsuladas são mais eficientes para a formação de colágeno, isso por causa de sua pureza e sua não adição de corantes. Já as do tipo em pó são absorvidas em mais velocidade pelo organismo. Outra desvantagem das cápsulas é que para se obter 10 g (dose mínima diária) é necessário o consumo de 20 delas, enquanto a mesma quantidade é obtida em apenas uma colher de sobremesa de gelatina em pó. “Vale lembrar que a ingestão desse tipo de suplemento deve ser feita por um profissional da área, pois a dose pode variar de acordo com a necessidade de cada organismo”, finaliza a nutricionista.

Para conferir essa matéria e a receita de musse de limão com gelatina, clica lá:
Fonte: http://dietaja.uol.com.br/edicoes/145/artigo55803-2.asp